terça-feira, 28 de março de 2017

POEMA AO NASCER DO SOL

Quando o sol começa a nascer/ Saio bem cedo/ Num ligeiro galope/ Vou ao encontro/ De outras paragens/ Saio me despedindo/ Saio cantando/ Com o coração apertado/ Triste e solitário/ Sinto o vento bater no rosto/ Certo frio me acompanha/ Sem preocupação/ De um dia voltar/ Porque não deixo saudade/ Sou apenas mais um/ Na irmandade de uma/ Família fracassada/ E egoísta/ Falta não vou fazer/ Não compartilho nenhum sentimento/ Com a voz engasgada/ Continuo cantando/ E o canto sai emocionado/ O violão que carrego/ Na garupa do meu cavalo/ Começa a emitir uma canção/ Os campos aparecem/ E desaparecem em cada olhar/ Pareço ser um galopante fantasma/ Nos versos que vou cantando/ Vou dizendo/ Que tudo valeu a pena/ Até mesmo os desencontros da vida/ Em cada riacho/ Que vou atravessando/ O meu cavalo relincha/ Tentando imitar/ O meu cantar/ Como uma segunda voz/ Ele sabe a hora de parar/ E acompanhar o som agudo/ Que sai da minha garganta/ A luz do sol/ Começa aparecer/ Por detrás da montanha/ Olho para trás/ Ainda vejo a chaminé/ Da casinha de madeira/ Soltar as primeiras fumaças/ Do velho fogão a lenha/ Os viventes ainda não sentiram/ A minha falta/ Nunca fiz diferença/ Pensam que fui cuidar da boiada/ Com o decorrer do dia/ Vão perceber/ Que desapareci/ Fui para nunca mais voltar/ Porque agora/ Não gastarão nenhum tostão/ Com a minha pessoa/ Serei o galopante da vida/ Distante/ Viandante/ Em outro patamar/ Em algum lugar da terra/ Continuarei o meu canto/ Em algum recanto/ Que tenham apreço/ Pelo cantar do poeta.../

domingo, 26 de março de 2017

POEMA AOS FELINOS DO AMOR

Beije a minha boca/ Bela mulher/ Ser inseparável da alma/ Deite em meus braços/ Encoste a cabeça/ No meu peito/ Entregue o teu desejo/ Vamos morrer juntos/ Fazer desse momento/ Uma passagem para o/ Infinito amor/ Deguste os meus carinhos/ Aproveite esse embriagante instante/ Feche os olhos/ Deixe que tudo aconteça/ Feche também os ouvidos/ Para o barulho exterior/ Beije a minha boca/ Mulher dos meus desejos/ Alma linda/ Que caiu na vida/ Vida solitária/ Do lobo da noite/ Agarre-se nas malhas/ Dos meus felinos olhares/ Seja a prisioneira/ Da minha alcova/ Ocupe o espaço/ Do vazio das nossas vidas/ Beije a minha boca/ Veja a pele arrepiando/ Corpo desfalecendo/ Nos analgésicos carinhos/ Vamos curar os males/ Sonhar e sonhar/ Um nos braços do outro/ Navegando por todas as emoções/ Que estão à nossa disposição/ Sem receio/ Sem preocupação/ Qualquer que seja/ Seja de dia/ Seja de noite/ Tudo é prazer/ Na arte do amor/ Para dois felinos/

sábado, 25 de março de 2017

POEMA À LUA

Ontem o céu estava estrelado/ Estrelas brilhavam no meio da noite/ A lua cheia iluminava/ E contaminava a escuridão da noite/ Quanto mais caminhava/ Mais a lua me olhava/ Perseguindo os meus passos/ Passos seguidos pela sua luminosidade/ Certo momento/ Parei e fiquei olhando a lua/ Ela linda e resplandecente/ Sorria para mim/ Queria saber da minha vida/ Por longo tempo/ Conversei com ela/ Falei das paixões/ Da boemia/ Da cumplicidade que une/ Os boêmios/ Dela ouvi palavras bonitas/ Que me acompanham há muito tempo/ Sabe dos segredos/ Mas nunca contou/ Para ninguém/ Porque me acha/ Um poeta caminhante/ Que faz da vida/ Extensa jornada/ De belos momentos/ Que ficarão guardados/ No arquivo do firmamento/ Já era tarde/ Quando me despedi/ Da lua/ Ela continuou lá em cima/ Prateada e linda/ Contagiando os caminhantes da terra/

sexta-feira, 24 de março de 2017

LÁGRIMAS DO POEMA

Você fala através de poemas/ Poemas que saem do coração/ Coração que se emociona/ Emoção toma conta do teu ser/ Ser que faz correr lágrimas/ Lágrimas da paixão/ Paixão que nunca aconteceu/ Na tua vida de mulher/ Você chora/ Agarrada ao amor/ Diz que nunca sentiu/ O que está sentindo/ Sentimento bonito/ Bonito porque é puro/ Pura adrenalina amorosa/ De uma mulher espantada/ Com o momento amoroso/ Que quer/ Que seja eterno/ Não pensa no amanhã/ Quer viver o presente/ Esquecer o passado/ Ser dona do coração do amado/ Amado dono do seu coração/ Quer entregar-se/ Sem limite/ Na hora do amor/ Amor exigente/ Que exige lindas palavras/ Que se transformam em poemas/ Depois em lágrimas/ Lágrimas que molham/ O seu lindo rosto/ Rosto esperançoso/ Esperança que renasce/ Ao nascer de um novo dia/ Dia do encontro/ Encontro de dois amores/ Amores expressos em poemas/ Poemas contagiantes/ Que contagia a relação/ De um homem embriagado/ Pela beleza de uma mulher/

segunda-feira, 20 de março de 2017

A MAGIA DO POEMA

O poema é a minha vida/É o sopro da alma/É a água que sacia a sede/É o alimento que fortalece o corpo/É a musica mais romântica do mundo/O poema é a canção ouvida ao lado da mulher amada/É o sol que ilumina os recantos escuros do caminhante/É oração do poeta nos momentos de solidão/É a declaração de amor de um homem e de uma mulher quando estão apaixonados/Ainda é, uma ponte que liga a vida e a morte/ /Gostaria que os meus poemas ao serem escritos, fossem jogados ao vento, que as mulheres do mundo, fossem lendo e colando na alma de cada uma delas...E que nos momentos de paixão lembrassem que o autor é um caminhante da vida...

POEMA PERFUMADO

Vou seguir o teu perfume/Perfume que me enfeitiçou/Seguirei o teu aroma/aroma dos campos, montanhas, mares, rios e planícies/Vou seguir as tuas pegadas/Por onde você andar/Lá estarei/Te esperando/Para mais uma vez/Fazer amor/Amor sem fronteira/Fronteira invadira pelo teu amor/Sim eu te seguir/Mesmo que você desapareça/Mas nunca vai desaparecer do meu coração e da minha visão. Nas noites estreladas/Quando a lua cheia desponta no firmamento/Lá estarei/Cantando a música do nosso coração/

sábado, 18 de março de 2017

O MEU BEM

Hoje não estou bem/ Estou à procura do meu bem/ Que me fazia tão bem/ Bem que desapareceu/ Desapareceu e não me deixou bem/ Bem que o coração sente falta/ Falta do meu bem/ Ontem pensei muito no meu bem/ Passei a noite sem dormir/ Pensando por onde andará/ O meu bem/ Bem que fugiu/ Fugiu do seu bem/ Que não suportou as/ Longas ausências do bem/ Amanhã não vou suportar/ A ausência do meu bem/ Bem que deixou saudade/ Saudade do meu bem/ Bem que foi embora/ Sem dizer adeus/ Adeus que não ouvi/ Da boca do meu bem/ Bem que não se despediu Despedida que não iria suportar/ Viver sem o meu bem/ Dormindo/ Acordando/ Ao meu lado/ Lado esquerdo da cama/ Cama com dois travesseiros/ Onde um/ Aguarda a presença/ Do meu bem/ Não quero envelhecer/ Sem a presença do meu bem/ Bem que poderá viver/ Até morrer/ Ao lado do seu bem/